Como a LGPD adicionará valor à sua marca



Vivemos a era da informação, a sociedade percebe o movimento e reage ao novo.

Nesse contexto, um dos grandes desafios das empresas será conciliar o ganho de escala com a demanda aquecida por produtos e serviços, cada vez, mais personalizados. O advento de tecnologias como a Internet das Coisas – IOT, Big Data e Blockchain, tem causado transformações profundas no modo de relacionamento entre empresas e seus stakeholders e este caminho parece estar apenas começando.

Atualmente, surge consenso entre as empresas que a presença no ambiente virtual é questão de sustentabilidade e uma nova forma de relacionamento comercial está se estabelecendo, com menos espaço para concorrência desleal, acobertamento de situações escusas e pouco transparentes.

Esse cenário, com possibilidades quase infinitas, reforça o conceito de que a confiança na marca se torna o maior diferencial de uma empresa e a gestão do risco de imagem assume papel  crucial  para  a  sobrevivência.  As  empresas  que  perceberem  esse  movimento  e  se adequarem, efetivamente, aos novos tempos, serão os novos líderes de seus mercados e ganharão relevância na cadeia de valor.

Consome-se muita energia e tempo das empresas para conquistar a confiança do consumidor e a perda dessa confiança causa consequências das quais a empresa pode não se recuperar e até encerrar suas atividades. E por que a confiança em entregar o que foi pactuado é o cerne da relação pessoas x empresas? Porque a confiança conquistada agiliza o negócio e diminui custos de transação, vantagens competitivas que dispensam comentários.

Uma adequada gestão de risco de imagem passa pelo aprimoramento dos processos de compliance. Uma boa analogia sobre estar em compliance com a lei é a alegoria de reforçar as margens de um rio de dados e informações do fluxo da companhia, cuja margem inferior desse rio é o modelo de negócios da empresa e o jeito único que faz dela ser o que é, enquanto a margem superior deste rio é a lei.

Nesta nova realidade que se impõe, dia a dia, a Lei Geral de Proteção de Dados vem adicionar uma nova camada de avaliação do grau de confiança que clientes, fornecedores, funcionários e usuários devem delegar a empresa com a qual se relacionam no que tange o que lhe é mais caro, os seus dados, e por isso passam a exigir que essas informações sejam tratadas de forma ética, transparente, que sirvam aos seus propósitos e que seu uso esteja dentro dos limites legais.

Assim, as empresas que lançam um olhar positivo sobre a necessidade de adequação à LGPD obterão retorno positivo sobre o valor adicionado à sua marca, e, por conseguinte, terão maior potencial de expandir seu “marketshare” do mercado em que atuam.

Facebook
LinkedIn
Twitter
× WhatsApp
Rolar para o topo